quinta-feira, 28 de maio de 2015

Borboletas no estômago e tênis na mala..

Cresci acreditando que nada acontece por acaso, que cada um possui o fardo que merece e consegue carregar, que almas afins se reencontram depois de várias reencarnações e que aquela pedra no sapato que foi posta no nosso caminho, está ali para que possamos exercitar o perdão e evoluir nosso espírito. Separações são somente físicas e o bem que você faz no dia-a-dia é o que vai importar lááá no finalzinho.
 
Filosofia Kardecista à parte, hoje organizando minhas malas novamente, cada roupa me fez lembrar de algo, a memória voou, me peguei pensando em todas as pessoas maravilhosas que passaram pela minha vida, cada sorriso, conselho, momentos únicos compartilhados. Falo de família, amigos, amores..porque amores e amigos escolhemos a dedo, como sendo nosso segundo lar.
Como bem diz Antoine de Saint-Exupéry "Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa sós; leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo." Quase trinta e dois anos de idas em vindas não foram em vão, certamente.
 Barbaridade, fazer as malas é um tanto quanto difícil!
Mas etapa de malas concluída com sucesso, ou quase, porque estou olhando fixamente para elas e pensando no que mais eu posso deixar para trás Nota: roupas e tênis de corrida ocupam 30% e que não posso deixa-las de lado, e depois de divagar sobre o universo e seus encontros que transcendem nosso entendimento limitado e imediatista fui longe agora quero compartilhar um texto tri legal que achei no blog da Rafa, uma gaúcha gente boníssima que fez o mesmo intercâmbio, porém retornou[ http://invernodarafa.blogspot.ie ]:
“Nunca. Nunca desista de uma viagem por algo que você possa resolver depois. Por alguém que continuará ali depois. Vá.
Tire uma semana ou vinte dias. Mude de país por uns tempos, faça uma mala enorme e volte com o dobro – ou menos da metade.
More com desconhecidos ou aproveite da casa daquele seu primo de terceiro grau que mora em NY. Arrisque sem medo, mesmo que na primeira noite você não tenha onde dormir. Os anjos da guarda dos mochileiros nunca deixam na mão. E tem sempre um brasileiro gente boa para ajudar.
Se permita ir. Junte uma grana por um ano. Mesmo que isso te faça ficar seis meses alternando entre miojo e salsicha, Netflix e cinema na quarta. A melhor sensação do mundo é comprar as passagens com o dinheirinho guardado, suado, e fazer no Google o seu próprio roteiro. Não ignore as dicas de quem já conhece o lugar. Anote todas elas.
Chute o balde daquele emprego que te deixa chata e sem pique. Na volta, procure algo que te faça verdadeiramente feliz. Se você voltar.
Renove a alma. Fique mais de dois dias sem encostar no celular. Viagem boa é aquela que não sobra muito tempo para as redes sociais. Desapareça um pouco.
Sinta as borboletas e dores no estômago. Experimente a comida apimentada, o suco da fruta típica, o cachorro quente da esquina e a sobremesa que equivale a um dia inteiro de refeição. Viva totalmente o lugar. A dor de barriga quase sempre vale a aventura.
Conhecer brasileiros é bom para matar a saudade de casa, mas faça amizade com os nativos. Fuja do guia de turismo quando puder. Pegue o metrô sempre que tiver. Sem frescuras.
Nunca deixe a oportunidade de uma viagem passar. Viajar é sentir saudade e deixar que sintam a sua falta também. A única bagagem que você não paga nada se exceder é a cultural.” *Fonte: Dizeres Imperfeitos
Porque gente, a vida é da cor que a gente pinta e a soma de tudo que vivemos até esse exato segundo. Sejam coisas boas ou ruins, isso te tornou único, raro.
Bora se permitir viver, fazer um mix de cores e ser feliz. A vida é agora!
 
Cheers tchê!
 

5 comentários:

Rafa Leite disse...

Que bom que faço parte dessa amizade rsrs.. Boa viagem e aproveite ao máximo!!

Daniele Muraro disse...

Q lindooooooo. Q tuas corridas pelo mundo sejam mto abençoadas, Sa.

Daniele Muraro disse...

Q lindo, Sa!! q tuas corridas pelo mundo sejam mto abençoadas

Melk Sales disse...

Você é muito especial Sabrina <3 Não tenha medo de nada, viva intensamente essa vida! Corra pelo mundo! Afinal, essa terra que pisamos está neste planelinha azul e ele faz parte de um gigantesco multiverso! Então você é uma gaúcha cósmica que está dando uma voltinha aqui neste panelinha colorido! Aproveite cada lugar que puder conhecer ou reconhecer <3 Amo vc querida!

Vanessa Gomes disse...

Q lindo Sa Sa!!! amei o txt... em breve taremos la! sucessos! ^^